OPEE_Fund_6ano_capa_P1.indd

6º ano do Ensino Fundamental

O 6º ano é um momento importante, pois o aluno está no meio do Ensino Fundamental. Ele já está mais maduro do que no 5º ano e o material passa a ser um pouco mais complexo, justamente para acompanhar o desenvolvimento do aluno nesta fase.

AUTOCONHECIMENTO

Ao trabalhar qualidades e características, a intenção é que o aluno diferencie a opinião dele da realidade do meio em que vive. Como já comprovaram os estudos de Howard Gardner, as inteligências são múltiplas e é importante que se trabalhe o processo educativo contemplando todos os tipos de inteligência, fazendo com que os alunos entendam que os talentos de cada um são diferentes (e nem melhores, nem piores) que os dos outros. Abraçar as inteligências múltiplas é uma forma de valorizar a diversidade, contemplando os muitos tipos de talentos e incentivando que os alunos possam construir seus projetos seguindo seus sonhos.

No vídeo abaixo, Howard Gardner, que é psicólogo cognitivo e educacional norte-americano, explica a importância de o processo educativo entender os diferentes tipos de inteligência e contemplá-los na prática. Seu estudo colocou por terra o limitado método de QI (Quociente de Inteligência), utilizado por muito tempo para medir a capacidade dos alunos. O QI se limita a medir o raciocínio lógico-matemático, enquanto Gardner propõe 9 tipos de inteligência que devem ser considerados.

No vídeo abaixo, o autor da coleção OPEE, Leo Fraiman, comenta sobre a aplicabilidade de tudo isso neste eixo do 6º ano:

***

ESCOLHA PROFISSIONAL, EMPREENDEDORISMO E MERCADO DE TRABALHO

Neste módulo, um dos temas que livro propõe discutir é como e por quem foram feitos os objetos que estão ao nosso redor. Numa época em que tudo se encontra em supermercados e lojas (muitas vezes nem mais físicas, mas virtuais), muitas crianças têm dificuldade de entender o complexo processo necessário para a criação de um objeto e quantas profissões e ocupações são necessárias para que, por exemplo, um lápis chegue à sua mesa na escola (ou como a própria mesa demandou trabalho e recursos naturais).

Para ilustrar a importância desse tema, você pode usar uma série que ficou consagrada em um dos programas educativos mais geniais já feitos no Brasil, o “Castelo Rá-Tim-Bum”, da TV Cultura de São Paulo. A série se chama “Vou mostrar para a moçada como fazer” e é disponibilizada pela própria emissora no Youtube. Nos dois vídeos abaixo, explica-se como se faz um violão e qual o processo necessário para que o mel chegue à nossa mesa:

Em outra atividade deste mesmo módulo, é proposta uma apresentação das profissões, feita por duplas ou grupos de alunos, por meio da qual eles podem expor conhecimentos diversos sobre as profissões e suas ocupações possíveis. A pesquisa para tal trabalho gera curiosidade e a troca de conhecimento, ampliando o horizonte dos estudantes.

antonio-ermirio

Como em todos os anos, ao final deste módulo apresentamos aos alunos um empreendedor brasileiro, cuja atuação profissional possa servir de inspiração. Para os alunos do 6º ano, o escolhido é  o empresário Antônio Emílio de Moraes (foto), engenheiro e industrial brasileiro. Ele foi presidente de honra e membro do conselho de administração do Grupo Votorantim. O empresário também teve atuação de destaque na área social. Por 40 anos, presidiu a diretoria-administrativa do Hospital Beneficência Portuguesa, que entre seus serviços presta atendimento a pessoas de baixa renda. No campo das artes, Antônio Ermírio escreveu três peças de teatro e diversos livros, ganhando uma cadeira na Academia Paulista de Letras. Faleceu no ano de 2014, em agosto.

 

Abaixo, o autor comenta sobre a obra e sua aplicabilidade neste eixo:

***

EDUCAÇÃO FINANCEIRA

Para ter sucesso financeiro, o melhor caminho é trabalhar com o que se gosta, pois com amor no que se faz surge a excelência e a verdadeira satisfação. Por isso, o módulo de escolha profissional é trabalhado com os alunos antes do estudo da educação financeira, afinal o dinheiro não deve ser encarado como uma finalidade única, mas como o resultado de um trabalho bem feito – e realizado de forma ética. Esse tema é muito importante de ser trabalhado, pois é comum alunos buscarem profissões fazendo apenas a pergunta “Qual dá mais dinheiro”, e isso pode gerar grandes frustrações.

Para ajudar o aluno a compreender melhor o sistema financeiro do país em que ele mora, a obra ensina sobre a origem dos bancos e suas funções, depois falamos de poupança e da importância de se poupar dinheiro, evitando o consumo desnecessário de produtos e serviços de que não precisamos. Outra ideia trabalhada em toda a obra OPEE é a defesa do uso do dinheiro com finalidade social, ou seja, para fazer doações, trabalhos filantrópicos, apoios a ONGs, investimento no terceiro setor, tudo isso para que o aluno entenda que nem todos têm a mesma oportunidade e, portanto, um ato filantrópico também pode ser empreendedor.

A seguir, o autor comenta sobre a obra e sua aplicabilidade neste eixo:

Faça aqui a avaliação deste livro e teste seus conhecimentos.

13 comentários em “6º ano do Ensino Fundamental

  1. Estou iniciando os trabalhos com o ensino fundamental II com metodologia opee. É grande a minha curiosidade e ansiedade pela devolutiva dos alunos pois, fica evidente as muitas possibilidades de se trabalhar com este material. O material de apoio é muito bom, objetivo e claro me deixa tranquilo para a prática em sala de aula.

  2. Parabenizo Leo Fraiman e toda equipe responsável por esse curso on line, por despertar em nós, professores, a reflexão sobre nossa prática docente. Realmente, segundo Platão, em”O Mito da Caverna”, precisamos sair da “caverna”e desatar as amarras que nos prendem ao comodismo, pois nossos alunos merecem aulas mais encantadoras; a Escola dos sonhos depende obviamente de toda uma estrutura complexa, mas nós professores somos os protagonistas dessa Escola; metodologias que utilizam novos instrumentos didáticos pedagógicos, ajudam os alunos a aprenderem com mais satisfação e prazer! Precisamos aquecer nossas relações humanas com nossos alunos e colegas de trabalho, somente o “calor” humano transformará a escola dos Sonhos”em uma Escola mais humanizada! Parabéns a todos e todas!

  3. Estou bem no início do trabalho com os livros e percebo o quanto os textos são esclarecedores e estimulantes para todos nós, alunos e professores. Acredito que facilitará muito a compreensão dos meus alunos ( em relação aos temos propostos ) e consequentemente provocarão uma mudança muito positiva, o que torna o nosso trabalho totalmente gratificante.

    Um abraço!

  4. Acho importante o fato de vocês estimularem o reconhecimento e a valorização de todas as profissões, com destaque as artes. Infelizmente, vejo muitas situações onde as crianças possuem um talento nato para pintura, interpretação, poesia etc e muitas vezes são podadas pelos pais e sociedade. O importante é se desenvolver como ser humano e ser feliz na sua escolha profissional, independente da área que for seguir.

  5. Excelente a proposta da OPEE para o 6º ano, a forma de trabalho integrado, a formação sistêmica deste aluno e a construção da criticidade por meio das atividades, bem como as orientações aos professores. Percebemos o resultado, na devolutiva que nos traz os alunos, na interação deles com as atividades.

  6. As posições do autoconhecimento é fundamental para as escolhas futuras. O vídeo da montagem do violão é muito interessante para mostrar a inter relação de profissões e o desenvolvimento de vocações e aptidões, incita o aluno a procurar a sua. Outra questão interessante é a a abordagem de Antônio Ermírio de Morais, (escrito errado na descrição do vídeo), mostra a dificuldade de empreender mas aos deslizes da vida, os sonhos podem ser alcançados, Fiz um trabalho interessante de pesquisarem pessoas que tiveram em sua vida dificuldades e sucessos. A discussão em aula foi boa, pois mostraram que muitos dos grandes empreendedores tiveram que enfrentar vários problemas, inclusive os “baldes de água fria” jogados pelas próprias famílias.

  7. Gostei muito dos vídeos e das sugestões para se trabalhar com os alunos e inspirar não só para uma profissão mas para a vida, para ser um “melhor” SER HUMANO. É disso que o mundo realmente precisa, seres humanos melhores.
    Show, o material vai fazer diferença nas nossas vidas e na vida desses jovens.

  8. Sim, tenho transmitido aos alunos do 6º a importância do desenvolvimento do caráter, das qualidades, valores e virtudes para sua formação e projeto de vida. Contando histórias de muitas personalidades que construíram uma vida digna e próspera após superações. Eles adoram e até reproduzem para seus pais.

  9. Em um mundo onde valores, caráter etc…são deixados para segundo plano seus ensinamentos são fundamentais para o crescimento do aluno e especialmente do professor…

  10. Os alunos têm a oportunidade de praticar em sala de aula e levam para casa, ensinamentos, resgate de valores, adormecidos no contexto desta nova geração, tão necessários para formação do caráter.

Deixe uma resposta